fbpx

O que é análise técnica de ações? Um guia para iniciantes

Uma das estratégias mais populares para identificar os principais os pontos de compra e venda de um ativo na bolsa de valores é a análise técnica, que também é conhecida como análise gráfica.

O que é análise técnica?

A análise técnica é um método de análise do histórico de preços de um ativo (ações ou derivativos) para identificar padrões de comportamento e, assim, especular sobre o comportamento futuro do ativo – se o preço irá subir, cair ou ficar estagnado.

O acompanhamento dos preços é feito a partir de um gráfico onde, no eixo vertical está o preço e, no horizontal, o período de tempo.

O investidor pode analisar o comportamento dos preços em inúmeros intervalos, como por exemplo, 1, 5, 10, 15, 60 minutos, mais utilizados no day trade, mas também é possível visualizar em dias ou semanas (mais comum para swing trade).

O objetivo é identificar uma tendência (alta, baixa ou estagnação) e operar a favor dela; e se desfazer da posição caso os preços se movimentem em direção oposta ao esperado.

Charles Dow, considerado o pai da análise técnica, dizia que o mercado opera em tendências e comparava o movimento dos preços como ondas do mar.

Na maré alta, a onda avança na areia e recua um pouco; quando retorna, invade mais a praia e recua menos do que a onda anterior; e assim sucessivamente. Essa é a analogia para uma tendência de alta.

Na maré baixa, é o contrário: as ondas avançam menos e recuam mais, espelhando uma tendência de baixa.

Um exemplo

Um trader analisa o gráfico e, pelo comportamento dos preços nos últimos dias, acredita que o ativo irá subir. Nesse caso, ele inicia uma operação de compra. Caso o preço siga a tendência esperada, ele continua na operação até atingir determinado lucro. Mas, caso o preço caia a um determinado patamar que indique uma reversão de tendência, ele desfaz a operação e aceita o prejuízo.

Há diversas estratégias para determinar pontos de entrada e saída (com lucro ou prejuízo) de uma operação, que não são objeto deste texto. Vale apenas dizer que, antes de entrar na operação, o trader deve ter pré-determinado um preço-alvo com o lucro esperado e um stop-loss, que é o preço que encerra a operação com prejuízo.

Se bem determinados os pontos de entrada e saída, trata-se de uma estratégia que, embora tenha caráter altamente especulativo, oferece alguma margem de segurança e gerenciamento adequado de risco.

Qual o fundamento da análise técnica?

A análise técnica está baseada no fundamento de que o mercado opera em ciclos e segundo padrões que se repetem ao longo do tempo.

Por trás disso há uma ideia de psicologia de mercado que diz que os investidores agem seguindo a “manada”, os outros investidores – o que se convencionou chamar de “mercado”: se o “mercado” está comprando determinado ativo, as pessoas individualmente se sentem tentadas a comprar; caso o mercado esteja pessimista, outros vão preferir seguir a tendência e se manterão fora desse ativo.

O especulador que segue análise técnica busca identificar as tendências e segui-las. Ele nunca irá operar contra a tendência (isso seria outro método de investimento). Se o preço está em alta, a operação é de compra; se está em baixa, a operação é de venda.

Operação de compra: o trader compra o ativo a determinado preço e espera lucrar vendendo a um preço maior.

Operação de venda: o trader vende o ativo a espera recomprá-lo a um preço menor. O lucro é a diferença entre o preço de venda, que será maior que o preço de recompra.

A ferramenta dos analistas técnicos: o gráfico de candle

O chamado gráfico de candle, ou de velas, é, hoje, a ferramenta mais utilizada pelos traders. Ele é formado pela sucessão de candlesticks, cada um deles contendo várias informações relevantes.

Como interpretar um candlestick

Um candle contém as seguintes informações:

– Preço de abertura

– Preço de fechamento

– Preço máximo ao longo do período

– Preço mínimo ao longo do período

Lembrando que o candle pode marcar períodos que vão desde um minuto a um ano.

 

candle de alta                                                                                               

        

candle de baixa      

         

 

 Os principais indicadores: suportes e resistências

Há diversos indicadores que podem ser usados pelos traders. Dois mais conhecidos são os suportes e as resistências.

Suporte: são zonas de preço que costumam atrair compradores quando o ativo atinge esse patamar. Geralmente o preço sobe depois de atingir essa região. Indica que, aos olhos dos investidores, o ativo está barato demais.

Resistência: são as zonas de preço que costumam atrair vendedores. Geralmente o preço cai ao atingir essa região. Indica que, aos olhos dos investidores, o ativo está caro demais.

Como usar suportes e resistências nos trades

Esses dois indicadores podem ser usados em diversas estratégias. Dois exemplos:

– Quando o preço bate num suporte, o trader começa uma operação de compra.

– Quando o preço bate numa resistência, o trader inicia uma operação de venda.

Mas há traders que esperam pelo rompimento dos suportes e resistências para iniciar ou encerrar operações. Exemplos:

– Quando o preço supera um suporte, pode encerrar uma operação de compra ou iniciar uma de venda

– Quando o preço rompe uma resistência, pode iniciar uma operação de compra e stopar uma de venda.

Exemplo de uma operação realizada na venda. Após a perda do suporte o ativo voltou para testar a região que agora passou a ser uma resistência no preço. Esperamos um candle vendedor para iniciar a operação de venda. Neste caso o stop acima da máxima do candle e o  objetivo é medido pela expansão de Fibonacci / saldo

Riscos da análise técnica

Nem sempre os preços futuros seguem o comportamento passados. Muitos investidores rejeitam veementemente a ideia de que o mercado segue padrões de preços.

O importante aqui é estudar e ter estratégias definidas e segui-las até o fim – para o bem e para o mal. Um bom gerenciamento de risco pressupõe:

– Não aplicar um grande montante do capital em uma única operação.

– Iniciar uma operação sem determinar preços de saída (ganho e stop loss).

Um exemplo do que o trader nunca deve fazer:

Um trader acredita que determinado ativo irá subir ao bater num suporte. Quando o preço atinge esse patamar, ele inicia uma operação de compra, esperando por uma valorização. Mas o preço cai além desse suporte. Na esperança de que o mercado vai voltar, ele resiste em acionar o stop loss e amarga um prejuízo maior do que o desejado.

Como começar a operar através de gráficos?

Nós sabemos que começar na análise técnica, principalmente com operações de day trade, pode ser bastante desafiador. Pensando nisso, nossos analistas estão ao vivo diariamente no Youtube da Benndorf, operando ao vivo com você, indicando trades e analisando ações. É só se inscrever no nosso canal, te esperamos lá!

 

Open chat
Podemos te ajudar?